.
 
 
36º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas (CBAC)
 
Educação
 
     
   

Tamanho da fonte:


02/06/2009

36º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas (CBAC)

Empresas do segmento de diagnóstico in vitro participam do evento em Porto Alegre

36º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas
Data: 14 a 18 de junho

Local: Centro de Eventos Fiergs

Porto Alegre, RS
O 36º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas (CBAC), promovido pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC), que acontece de 14 a 18 de junho em Porto Alegre, capital gaúcha, contará mais uma vez com a participação das empresas associadas à Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL).

Em 2008, volume de importações do setor de diagnóstico in vitro foi em torno de US$ 416 milhões em reagentes, kits para diagnósticos e meios de cultura, percentual de 23% a mais do que em 2007. Entre os produtos que estarão em exposição no evento encontram-se um escalpe que protege contra acidentes perfurocortantes, novos kits para detecção da doença celíaca e da artrite reumatoide, novos analisadores para testes rápidos de urina, um teste rápido para detecção dos antígenos virais do Influenza A e B e um equipamento que permite a detecção rápida de coágulos
 
 
Das 40 empresas filiadas à entidade, 18 estarão presentes no encontro com estandes que ocuparão 574 m2 da área de exposição do CBAC. Além de exporem novos produtos e serviços do segmento de diagnóstico in vitro, várias delas já programaram workshops relacionados às suas áreas de atuação como alergia, bioquímica, imunologia/virologia, proteínas plasmáticas, microbiologia, hematologia, uroanálise, biologia molecular, hemostasia, hormônios/marcadores tumorais, marcadores cardíacos, gasometria/eletrólitos e citologia, entre outras.

De acordo com Carlos Gouvêa, secretário-executivo da CBDL, esta edição do CBAC será mais do que uma vitrine para as empresas. “É a oportunidade para mostrar que o setor de diagnóstico in vitro passou imune pela crise econômica”, explica.

Ele informa que hoje, no Brasil, existem em atividade, 14,2 mil empresas de prestação de serviços de complementação diagnóstica e terapêutica, que empregam 125 mil pessoas em todo o país. “Só no primeiro trimestre de 2009, elas contrataram mais de 1.700 pessoas. De 2007 para 2008, houve um crescimento de 7,5% no número de empregos neste segmento”, destaca.

Carlos observa que os números são do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e foram sistematizados pela Web Setorial, empresa contratada pela Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial (CBDL) para fazer uma “radiografia” dos fornecedores de produtos para saúde no Brasil.

Segundo o dirigente, outros dados preliminares levantados pela Web Setorial já permitem uma visão mais completa do segmento de diagnóstico in vitro no Brasil.

Entre eles, é possível constatar que o volume de importações em 2008 foi de aproximadamente US$ 416 milhões em reagentes, kits para diagnósticos e meios de cultura. Um percentual de 23% a mais do que em 2007. Já o volume de exportações alcançou US$ 14,7 milhões, esclarece o secretário-executivo da CBDL.

Ele avalia que os números podem ser atribuídos a alguns fatores, como uma conscientização crescente do benefício do diagnóstico precoce, mas o principal deles é que os preços ao consumidor dos exames de laboratório têm caído. “Os reajustes têm ficado abaixo da inflação. Em 2008, o acumulado durante o ano foi de 1,07% contra 5,9% do IPCA. Em 2009, já houve deflação de 0,02%, no resultado acumulado até março, contra uma inflação de 1,23% do IPCA”, esclarece.

Sobre as perspectivas para o ano de 2009, Carlos Gouvêa afirma que elas são bastante positivas, embora ainda exista um pouco de cautela em virtude da crise econômica. “No primeiro trimestre deste ano houve um crescimento de 13% nas importações e de 9% das exportações.”

“É diante deste cenário que as empresas traçaram a sua participação no 36º CBAC. Há um mercado promissor para o lançamento de novos produtos, novos serviços e novas tecnologias. As empresas continuam investindo e acreditando no mercado de saúde brasileiro”, conclui o dirigente.

NOVIDADES DAS EMPRESAS NO CBAC

Abbott Diagnostics

A empresa vai apresentar durante o 36º CBAC o Architect ci4100, sistema integrado para imunoquímica, com carryover menor que 0,1 ppm. Entre outras características que fazem o diferencial do sistema está a sua autonomia de até 900 testes por hora; o acesso contínuo para reagentes, amostras e consumíveis; o carregamento para diferentes tamanhos de tubo; o processamento de urgência imediata; probe de amostra com detecção de coágulo; além de possuir um homogenizador piezoelétrico, carrossel refrigerado e tecnologia integrada chip (ICT).

BD Diagnostics

A BD Diagnostics vai mostrar no evento em Porto Alegre, o BD Vacutainer Push Button, um escalpe para coleta de sangue a vácuo. O principal diferencial do produto é o seu dispositivo de segurança ativado com um simples pressionar de botão, que ajuda a proteger instantaneamente contra acidentes perfurocortantes. Outra vantagem do BD Vacutainer é a confirmação do acesso venoso, por meio da visualização do sangue e a fácil ativação do dispositivo de segurança com a agulha ainda na veia, sem desconforto adicional para o paciente. BD Vacutainer tem o corpo translúcido e grandes abas flexíveis, que não contém látex e DEHP.

Biosys/Kovalent do Brasil

As empresas vão lançar para o público do 36º CBAC duas linhas de produtos, uma para Autoimunidade e outra para Imuno-hematologia.
A linha de kits ELISA para diagnóstico de doenças autoimunes está chegando ao mercado por meio da parceria Biosys Ltda e Genesis Diagnostics. Esta linha é composta por nove produtos:
  • Os kits Cardiolipin IgA, Cardiolipin IgG, Cardiolipin IgM e Total Anti-Cardiolipin Screen auxiliam no diagnóstico ou no monitoramento de doenças trombóticas associadas à Síndrome Antifosfolipídeo.
  • Os kits Transglutaminase IgA e Transglutaminase IgG auxiliam no diagnóstico da doença celíaca, caracterizada pelo dano intestinal, má-absorção e diarréia através da detecção de anticorpos contra Transglutaminase de tecido.
  • O Gliadin IgA e o Gliadin IgG são kits que também auxiliam no diagnóstico da doença celíaca, mas detectam anticorpos contra a Gliadina, principal componente do glúten do trigo.
  • Já o kit Citrullinated Protein Antibodies (CPA) auxilia no diagnóstico da artrite reumatóide por meio da utilização da filagrina recombinante citrulinada (CPA - marcador específico da doença) como antígeno que é mais efetivo que os peptídeos sintéticos utilizados no kit CCP. O CPA pode ser detectado em indivíduos assintomáticos até 10 anos antes do surgimento dos sintomas clínicos. O teste também pode predizer o eventual desenvolvimento para artrite reumatoide quando encontrado artrite não-diferenciada; e é mais específico que o Fator Reumatóide (IgM) tanto no início, quanto com a doença estabelecida.
A linha para imunohematologia - fruto da parceria da Biosys com a empresa inglesa Lorne Laboratories LTD (marca já reconhecida pelos profissionais de Banco de Sangue) - é formada por mais de 50 produtos dirigidos a bancos de sangue e laboratórios clínicos, a serem utilizados em tipagens sanguíneas ABO e Rh, e também para testes de Coombs e fenotipagem, com uma ampla gama de soros raros, reagentes para diferentes sistemas de grupos sanguíneos, e reagentes complementares, tais como PEG, LISS, albumina, enzimas, tampão PBS, e uma série completa de controles.

Labtest

Durante o 36º Congresso de Análises Clínicas, a Labtest vai apresentar dois novos analisadores para testes rápidos de urina: Uriquest R100 e Uriquest R500, com capacidade para até 120 e 500 testes/hora, respectivamente. Essa nova linha de analisadores para Uroanálise chega para fortalecer as já consagradas linhas Labmax para Bioquímica (Labmax Progress, Labmax Plenno, Labmax 240 e Labmax Super Class) e SDH para Hematologia (SDH-20).

Uriquest R100 e R500 são analisadores semi-automáticos desenvolvidos para medir fotometricamente a tira de urina Uriquest que possui os seguintes parâmetros: glicose, pH, bilirrubina, urobilinogênio, densidade, cetonas, sangue, nitrito, proteínas, leucócitos e ácido ascórbico. Além de software amigável e impressora integrada, os novos equipamentos são compactos, possuem interface para leitor de código de barras e conexão para teclado convencional. Entre outros diferenciais, ambos os modelos alertam o operador sobre resultados alterados, o que facilita a identificação de amostras patológicas.

A Labtest ampliou recentemente sua linha Liquiform (Bioquímica) com os produtos Colinesterase e Lípase. Seu kit para dosagem de Lactato chegará ao mercado no segundo semestre.

Oxoid Brasil

As novidades da Oxoid Brasil para 36º CBAC são duas linhas distintas: a Imagen (Immunofluorescent antigen detection) e o XPECT FLU A&B para detecção rápida do vírus Influenza A e B.

Os kits da linha Imagen contêm anticorpos monoclonais com reagentes fluorescentes para detectar vírus que atacam o sistema respiratório como Adenovirus, Respiratory Syncytial Virus (RSV), Parainfluenza Virus Group, Parainfluenza Virus Typing, Influenza Virus A / B, Respiratory Screen, além do mais recente vírus respiratório isolado – hMPV (metapneumovirus humano). Já a linha XPECT FLO A&B é um teste rápido por imunocromatografia para detecção dos antígenos virais do Influenza A e B em amostras de lavabo, nasal e faríngeo.

Roche Diagnostics

A empresa, por meio da sua unidade de Negócios Roche Professional Diagnostics (RDP) lança neste 36º CBAC, o cobas c311, um aparelho de bioquímica com amplo portfólio de testes, apropriado para laboratórios de pequeno e médio porte, que pode ainda ser utilizado como sistema backup, além de laboratórios satélites e/ou de emergência. O equipamento possui um dos mais amplos menu do mercado, que contempla testes de Bioquímica Clínica abrangendo de glicose, colesterol, triglicérides às drogas terapêuticas e de abuso, proteínas específicas como a hemoglobina glicada utilizando sangue total.

O cobas c311 pode ser complementado com o cobas e411 — aparelho de imunologia da área de Sorologia no qual podem ser processados testes como Hepatites, Tireóide, Marcadores Tumorais e Cardíacos.

O cobas c311 possibilita um rápido processamento das amostras e agilidade na liberação dos resultados do laboratório. O aparelho apresenta um rotor com capacidade para 108 posições de amostras; 42 posições para diversos testes, uma mistura ultrassônica dos reagentes e amostras, o que evita a contaminação, arraste e erros de resultados, utiliza o software padrão dos sistemas cobas; entre outros diferenciais.

Conta também com uma funcionalidade que permite fazer a detecção de coágulos. “Este diferencial, por exemplo, assegura a confiabilidade dos resultados, sem a necessidade de interrupção do fluxo de trabalho”, explica a gerente de produto da Roche Professional Diagnostics, Patrícia Ogochi.





 

 


Autor: Maurício Santini
Fonte: Oficina de Mídia

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602