.
 
 
Alimento pode estar contaminado mesmo se apresentar cheiro bom
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


05/11/2018

Alimento pode estar contaminado mesmo se apresentar cheiro bom

É importante observar os prazos de validade e usar embalagens adequadas

Os cuidados com alimentos em casa não incluem apenas aqueles guardados na geladeira ou no freezer, mas também os produtos secos, como farinha, feijão e café. Nesse último caso, o recipiente pode ficar na geladeira, para preservar o aroma, mas deve permanecer bem vedado.

Segundo a infectologista Rosana Richtmann e a nutricionista Adriane Antunes, é importante observar sempre os prazos de validade e colocar os alimentos na embalagem adequada para evitar a contaminação por fungos, bactérias e toxinas, que resistem a ambientes quentes e úmidos.


As dicas servem também para os cereais, frutos secos, castanhas, amendoim e temperos. Mesmo que o alimenta cheire bem, já pode estar estragado.

As especialistas indicam preservar a embalagem original do produto e não misturar itens novos com antigos.

Se houver caruncho no feijão, por exemplo, elimine os grãos ruins e prepare os que estão bons.

Nas ruas de São Paulo, a repórter Marina Araújo foi conferir como se devem higienizar as frutas, verduras e legumes.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda muito cuidado nessa situação, principalmente com as frutas abertas para degustação, como abacaxi, manga e tangerina. Antes de comê-las, lave-as com hipoclorito de sódio e depois corte-as em pedaços.

Uma das categorias de bactérias que costumam atingir os alimentos são as enterobactérias, como a Escherichia coli, encontrada nas fezes de animais e humanos. Suas principais manifestações no corpo são diarreia e vômito.

A E. coli é transmitida por meio de alimentos contaminados, como carne mal passada, leite e sucos não pasteurizados, verduras, legumes e frutas cruas, e água. Mãos sujas ou mal lavadas são responsáveis pela transmissão de pessoa para pessoa.

Nos locais onde há surtos dessas bactérias, é fundamental evitar alimentos crus e consumir apenas os bem cozidos. Maus hábitos de higiene também favorecem o contágio do vírus da hepatite A.

O principal exame que permite saber qual bactéria causou uma doença é o exame de fezes. Essa identificação é de extrema importância para a saúde pública, especialmente na ocorrência de surtos.

Em geral, a E. coli permanece nas fezes até o término da diarreia, mas em alguns casos, principalmente em crianças menores de 1 ano, pode durar semanas ou meses, mesmo depois de cessarem os sintomas.

Assim, boas práticas de higiene representam uma medida importante para evitar a propagação da doença no ambiente familiar e em outros espaços. 

Assista aos vídeos aqui.


Autor: Redação
Fonte: G1 - Bem Estar

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602