.
 
 
Guia do verão saudável e seguro para as crianças
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


08/12/2018

Guia do verão saudável e seguro para as crianças

Veja dicas dos especialistas para as férias não se tornarem uma dor de cabeça

Praias, clubes, parques e muita brincadeira são tudo o que a garotada quer no período de férias. Cabe aos pais e aos responsáveis a tarefa de tornar a diversão segura. Para ajudar a organizar os momentos de lazer da galerinha, o caderno Vida conversou com especialistas que elaboraram uma lista dos itens mais importantes para a segurança infantil nos dias de calor.

Na hora do mergulho

— Para evitar afogamentos, Marcelo Pavese Porto, vice-presidente da Sociedade de Pediatria do RS, alerta: independentemente da idade, nunca deixe a criança brincar na água sem a supervisão de um adulto. Para quem tem piscina em casa, é fundamental cercá-la e manter um portão com cadeado. Boias devem ser usadas até os cinco anos, mesmo que a criança tenha noções de natação.

— No mar, o cuidado deve ser redobrado, especialmente por causa das ondas e do repuxo. Crianças pequenas só devem brincar na beira da água. A partir dos sete anos, elas podem entrar um pouco mais no mar, sempre acompanhadas de um responsável.

— Se seu filho for atacado por mãe-d'água, não lave o ferimento com água doce, pois ela libera a ação das toxinas do animal e piora a queimadura. Aplique a própria água do mar ou vinagre branco.

Para brincar ao ar livre

— É saudável que as crianças brinquem em ambientes com areia, desde que razoavelmente limpos. Cuide para que o local não tenha cacos de vidro ou outros objetos cortantes.

— Se a criança pisar em algo cortante ou em formigueiros, lave o ferimento com água e sabão. Use um pano limpo para estancar o sangue e verifique se a vacina antitetânica está em dia. Procure um médico se a reação for muito intensa.

No ar-condicionado

— Não há restrições para a presença de crianças em ambientes com ar-condicionado. Mantenha a temperatura em 24ºC no quarto dos bebês e 23ºC para as crianças maiores.

— Utilize soro fisiológico caso o uso do aparelho cause desconforto no nariz e nos olhos.

Pele e olhos protegidos

— Crianças devem usar óculos escuros, mas só adquira o acessório em óticas confiáveis.

— Filtro solar pediátrico deve ser aplicado nas crianças partir dos seis meses, com fator de proteção 50. Chapéus, bonés e camisetas também ajudam a proteger.

— No caso de queimadura solar, dê um banho frio ou morno na criança e use hidratantes infantis. Faça compressas com água gelada no local da queimadura e ofereça bastante água para manter o organismo hidratado. Se houver formação de bolhas, procure um médico.

— O calor também facilita o aparecimento de brotoejas nos bebês — bolinhas que costumam surgir nas dobras e no pescoço. Para tratá-las, faça compressas geladas com chá de camomila, evite o excesso de roupas e prefira os tecidos leves.

Cardápio sem excessos

— Mesmo nas férias, não abandone a rotina de horários das refeições. Ofereça às crianças muito líquido, além de frutas.

— Lanches como pastéis e sorvetes não precisam ser excluídos, mas não devem ser consumidos diariamente. Combine com as crianças os dias em que esses alimentos entrarão no cardápio.

— Prefira os sucos naturais. Se optar pela bebida em caixinha, siga três recomendações: evite aquelas intituladas como néctar — que trazem um percentual muito baixo de fruta —, escolha um suco sem adição de açúcar e dê preferência aos produtos que tenham água e fruta como principais ingredientes.

— Quando for à beira da praia, leve uma bolsa térmica com sanduíche natural e frutas. Outra opção é cortar legumes como cenoura e pepino em palitos, com uma pitada de sal e orégano.

Fontes: nutricionistas Jussara dos Santos e Ana Carolina Terrazzan, dermatologista Mariana Soirefmann e pediatra Marcelo Pavese Porto.


Autor: Redação
Fonte: Zero Hora

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602