.
 
 
PETS: os perigos do calor para os animais
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


12/12/2018

PETS: os perigos do calor para os animais

Hercosul Alimentos preparou uma série de dicas para amenizar a vida dos cães e gatos no verão

Boca aberta, respiração ofegante e desânimo são alguns dos incômodos que os animais demonstram quando sentem calor em excesso. A veterinária da Hercosul, Dra Lais Alarça, explica que os dias muito abafados causam nos pets a mesma sensação que nós temos.

“A grande diferença é que temos a possibilidade de escolher nossa roupa de acordo com a temperatura, o que impede que passamos calor em excesso. Os animais são recobertos pela pelagem, ou seja, é como se usassem um casaco de inverno no verão”, conta.

Além disso, tanto cães como gatos não têm as glândulas de suor, ou seja, não possuem o mesmo mecanismo que nós, o de diminuir a temperatura corporal por conta da sudorese. Para fazer com que o ar frio entre e resfrie o corpo, os pets abrem a boca.

“Para saber a quantidade de calor que o seu animalzinho está sentindo basta analisar a respiração. Quanto mais ofegante ele se encontra, mais calor está sentindo. Animais que possuem muitos pelos sofrem ainda mais, pois há uma camada de gordura extra que os protege do frio rigoroso”, revela.

Para tornar o verão mais ameno para os animais, a Hercosul separou algumas dicas importantes e fáceis de realizar.

1. Os animais adoram passear, mas no verão é preciso tomar cuidado com os horários de pico do calor. O melhor horário para sair com o pet é antes das 10 horas ou após às 18 horas, pois clima está mais propício para a temperatura corporal dos animais, além de evitar que eles queimem as patinhas. Não esqueça a garrafinha de água.

2. Deixe água fresca sempre disponível e troque uma vez ao dia, preferencialmente na parte da manhã para que o animal passe o dia com água limpa.

3. Evite as focinheiras fechadas nos cães e opte pelos modelos arejados, pois evita que o animal fique de boca aberta durante todo o passeio.

4. Deixe sombras à disposição do seu pet e evite que o animal fique no sol. Dê um banho frio para diminuir a temperatura corporal, caso o pet se mostre muito ofegante.

Fique atento aos sinais

Boca aberta, respiração ofegante, consumir água em excesso, prostração e deitar com as patas traseiras abertas são sinais mais amenos de que seu pet está sofrendo com o calor. Problemas sérios como convulsões, perda de consciência, parada respiratória e edema pulmonar indicam que o pet não está bem. A hipertermia, que pode levar ao óbito, ocorre quando o animal é exposto a altas temperaturas e ao excesso de exercícios físicos. A obesidade pode acelerar os sintomas.


Autor: Juliana Pacheco
Fonte: Bravado

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602