.
 
 
​Prótese de quadril: quem precisa, quais os tipos e como é a vida após a cirurgia?
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


27/09/2017

​Prótese de quadril: quem precisa, quais os tipos e como é a vida após a cirurgia?

Problema é causado pelo desgaste das cartilagens que revestem a articulação

"A pessoa costumava ser bastante ativa, com muitos compromissos, viagens e praticava esportes com frequência. Saía de casa para ver a família, amigos ou para dar uma caminhada. Porém, com o tempo passa a perceber que essas atividades geram algum desconforto ou dor nas articulações do quadril", explica o médico Christiano Saliba Uliana, ortopedista do Hospital VITA. Segundo o especialista, o indivíduo passa a ter dificuldade para caminhar longas distâncias, calçar meias e sapatos se torna algo complicado. "Quem se identifica com algum destes sintomas pode estar com artrose no quadril", revela o especialista.

O problema é causado pelo desgaste das cartilagens que revestem a articulação. O médico explica que no caso do quadril, a superfície do fêmur e da bacia sofrem uma degeneração que podem causar dores frequentes e limitação dos movimentos. "Essas são as queixas mais comuns de quem sofre de artrose no quadril", destaca.

Dr. Saliba conta que quando a doença é precoce, ou seja, na fase inicial, geralmente os pacientes melhoram com medidas de fortalecimento muscular e medicação analgésica. Porém nos casos mais avançados, por ser um problema progressivo, para tratar a artrose pode ser necessária uma prótese de quadril.

"Quando comparada a outros procedimentos médico-cirúrgicos, a prótese do quadril é uma das modalidades que trazem maior benefício aos pacientes", explica o ortopedista. Segundo ele, isso acontece porque a prótese substitui a articulação doente, eliminando todos os focos que podem originar dores. Além da vantagem de resolver a dor que a pessoa sente, a prótese permite que os movimentos que o paciente perdeu com o passar do tempo sejam progressivamente retomados.

Atualmente, depois de vários anos de estudo com foco no desenvolvimento dos materiais que compõem as próteses, os implantes mais utilizados são compostos de metal, cerâmica ou polietileno. Cada tipo de prótese tem uma indicação específica, baseada principalmente na idade e nível de atividade física de cada pessoa. "Em outras palavras, não existe um tipo de prótese 'ideal', que atenda as necessidades de todas as pessoas. A escolha deve ser individualizada para cada paciente", destaca Saliba.

Recuperação

Após a cirurgia da prótese, permite-se que o paciente caminhe com auxílio de algum apoio, que na maioria das vezes é um andador. A fisioterapia deve ser iniciada de forma precoce, para que o indivíduo ganhe força muscular, equilíbrio e mobilidade desde os primeiros dias pós-operatório. Saliba conta que em média três meses após a colocação da prótese, a maioria dos pacientes caminham sem mancar e sem auxílio de apoio.

"Como toda cirurgia, é necessário ressaltar que o procedimento envolve alguns riscos, como infecção, luxação, fratura, trombose e outros", esclarece o médico. Por isso recomenda-se que a cirurgia seja realizada por especialista em cirurgia do quadril e hospitais que tenham estrutura para realização de procedimentos de grande porte.


Autor: Cristina Sorio
Fonte: Assessoria de imprensa Hospital VITA

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602