.
 
 
HSL recebe especialista internacional em Oclusão Crônica Coronária
 
Educação
 
     
   

Tamanho da fonte:


22/02/2019

HSL recebe especialista internacional em Oclusão Crônica Coronária

O evento contará com a ilustre presença do Dr. Daniel Weilenmann, médico cardiologista intervencionista do Hospital St. Gallen, de St Gallen, na Suíça

A equipe do Centro de Diagnóstico e Terapia Intervencionista (CDTI) do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), vem aprimorando o tratamento de oclusões crônicas do coração. Por isso, médicos cardiologistas do HSL e de outras instituições se reunirão, dia 14 de março, para discutir sobre Oclusão Crônica, às 8h no Anfiteatro Ir. José Otão (Av. Ipiranga, 6690 – 2º andar). O evento contará com a ilustre presença do Dr. Daniel Weilenmann, médico cardiologista intervencionista do Hospital St. Gallen, de St Gallen, na Suíça. As inscrições serão no local e a palestra será proferida em português.

O Dr. Weilenmann é uma das maiores autoridades internacionais nesta técnica e estará durante todo o dia no HSL, participando de procedimentos cirúrgicos de recanalização de oclusões crônicas, a convite dos cardiologistas Denise Pellegrini e Paulo Caramori, chefe do Serviço de Cardiologia. “A presença do Dr. Daniel na Instituição só tem a acrescentar no aprimoramento da técnica já aplicada em nosso meio e que encontra-se em constante avanço”, destaca Dra. Denise. 

Entenda o que é Oclusão Crônica

A principal causa de morte por doença cardíaca no Brasil e no mundo é a obstrução das artérias coronárias, ou seja, quando as placas de gordura formadas na parede das artérias impedem a passagem de sangue. A interrupção súbita pode causar um ataque cardíaco, devendo ser rapidamente tratado com cateterismo cardíaco e dilatação da artéria obstruída. Quando a interrupção se dá lenta e progressivamente, pode passar despercebida e não ser imediatamente tratada. São as chamadas oclusões crônicas, que, com o passar do tempo, tornam-se um desafio técnico pela dificuldade de desobstrução. “Atualmente, com o desenvolvimento da técnica e avanço dos equipamentos na área, temos uma taxa de sucesso em aproximadamente 80% dos procedimentos”, afirma Pellegrini.

Cerca de 20% da população que realiza cateterismo cardíaco possui uma oclusão crônica, cujos sintomas são angina (dor no peito), falta de ar, cansaço fácil e enfraquecimento do coração. Com o passar do tempo, a obstrução crônica torna-se de difícil tratamento. A solução frequentemente empregada é a cirurgia cardíaca com ponte de safena. Porém, com esta técnica, utilizando-se o cateterismo, pode se evitar a necessidade da cirurgia representando um grande avanço no tratamento das obstruções das artérias coronárias. 


Autor: Redação
Fonte: Hospital São Lucas Da PUCRS

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602