.
 
 
Encontro na Serra debate novas tecnologias para diagnóstico e tratamento contra o câncer de mama
 
Educação
 
     
   

Tamanho da fonte:


30/08/2019

Encontro na Serra debate novas tecnologias para diagnóstico e tratamento contra o câncer de mama

Cirurgia robótica e inteligência artificial serão abordados na 14ª edição do Câncer de Mama - Gramado, que ocorre entre 29 e 31/8 no Centro de Eventos Hotel Serrano

Inovações tecnológicas como o uso de cirurgia robótica e da inteligência artificial nas avaliações radiológicas serão um dos temas abordados durante o Câncer de Mama – Gramado. Em sua 14ª edição, o encontro é considerado um dos eventos mais importantes da oncologia nacional, reunindo especialistas brasileiros e estrangeiros, entre cirurgiões, oncologistas clínicos, radiologistas e pesquisadores. Integram a comissão organizadora Dr. Carlos Barrios, Diretor do LACOG (Latin American Oncology Group), o mastologista Dr. Felipe Zerwes, da Oncoclínica Porto Alegre, e Dr. Antônio Luiz Frasson, Presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia.

Dr. Felipe Zerwes informa que, pela primeira vez em encontros do gênero, será debatido o tema Cirurgia robótica no câncer de mama: futuro ou futilidade?. O assunto será abordado com o relato da experiência do Instituto Europeu de Oncologia, com sede em Milão, na Itália, pelo cirurgião Nickolas Peradze, um dos primeiros a usar o recurso. O mastologista afirma que o Brasil ainda está engatinhando na cirurgia robótica, que tem como uma das vantagens fazer as incisões internas menores. O recurso já é adotado para algumas doenças, como o câncer de próstata. No entanto, no caso da mama, um órgão externo, discute-se o benefício real do uso da cirurgia robótica comparado ao investimento necessário, segundo Zerwes.

O câncer de mama é a variação da doenças que mais atinge e mata as mulheres no País - excluídos os tumores de pele não melanoma, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para 2019, foram estimados 59.700 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 51,29 casos por 100 mil mulheres. O Sul é uma das regiões que apresentam as maiores taxas de mortalidade, com 15,26 óbitos/100 mil mulheres.

Embora a incidência da doença não apresente redução, quanto mais precoce o diagnóstico, maiores são as chances de um tratamento bem-sucedido. Dr. Zerwes ainda alerta que estão aumentando os casos de câncer de mama em mulheres com menos de 40 anos e as causas ainda não estão definidas. Em relação ao diagnóstico, o uso de inteligência artificial na radiologia surge como aliado importante na interpretação de imagens para a seleção de casos suspeitos.

Além do uso das novas tecnologias, a 14ª edição do Câncer de Mama – Gramado terá compartilhamento de experiências sobre imunoterapia, debate sobre aplicação de teste genético, câncer de mama metastático e um painel sobre biópsia líquida no tratamento da doença, entre outros temas. Durante os três dias do evento, haverá espaço para discussão de casos trazidos pela plateia. Entre os palestrantes convidados, também estão nomes como Dra. Hope Rugo (EUA), Dra. Heather McArthur (EUA), Dr. Javier Cortés e Dr. Antonio Llombart, ambos da Espanha.

Inscrições e informações: cancerdemamagramado.com.br


Autor: Redação
Fonte: Assessoria de Imprensa

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602