.
 
 
Chegada do Outono alerta tutores de pets para a prevenção de doenças respiratórias
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


21/03/2022

Chegada do Outono alerta tutores de pets para a prevenção de doenças respiratórias

Médica-veterinária explica sobre as doenças e ensina como manter o cão e gato saudáveis na estação mais fria

As chuvas, quedas das folhas e da temperatura já sinalizam a chegada de uma nova estação, o Outono, que teve início no domingo, 20. O período deixa as pessoas em alerta em relação a alguns cuidados com a saúde e isso não seria diferente no caso dos pets, principalmente quando pensamos nas doenças respiratórias. Por isso, Kathia Almeida Soares, médica-veterinária e coordenadora técnica pet da MSD Saúde Animal, fala sobre o assunto e dá dicas de como manter os animais saudáveis. 

De início, a veterinária alerta que a vacinação é o ponto mais importante para a prevenção destas doenças. “Os tutores devem estar atentos a carteira de vacinação do animal, que deve estar em dia, pois essa é a melhor forma de proteger o pet”, diz Kathia. 

Tosse dos canis

A tosse dos canis, também chamada de gripe canina ou, ainda, de traqueobronquite infecciosa canina é uma doença altamente contagiosa bastante comum em cães e que pode ser provocada por uma grande variedade de agentes etiológicos. “A doença é transmitida por meio de secreções respiratórias e é caracterizada por provocar nos cães um quadro de início súbito com ataque agudo de tosse e presença de secreção nasal e ocular”, explica a veterinária. 

Rinotraqueíte felina

A rinotraqueíte felina é uma doença respiratória grave e contagiosa, muito frequente em locais onde há aglomeração de animais. “A doença é transmitida através das secreções respiratórias, oculares e orais, e os felinos podem apresentar apatia, espirros, conjuntivite, secreção nasal e ocular, sendo que em alguns casos essas alterações podem ser crônicas”, comenta a veterinária. 

Cinomose

A cinomose é uma doença muito grave e contagiosa, que pode ser fatal. Ela representa um risco não só para os filhotes, mas também para os cães adultos e os idosos. Sua transmissão acontece por meio de secreções respiratórias. “A doença pode atingir basicamente três sistemas, o digestivo, o respiratório e o nervoso, acarretando muitas vezes sequelas que comprometem a qualidade de vida do pet ou o que é pior, levando o animal à óbito”, explica a profissional. 

Vacinação personalizada e check-up preventivo

Sem sombra de dúvida, é melhor prevenirmos o aparecimento das doenças em nossos animais, por isso, é tão importante que os tutores realizem visitas periódicas à clínica veterinária e que a carteira de vacinação dos pets esteja sempre em dia, de acordo com a recomendação do médico-veterinário que acompanha o animalzinho. 

“A visita periódica é muito importante, porque o médico-veterinário pode avaliar o pet, orientando quanto às vacinações e outros cuidados preventivos de acordo com cada paciente e realizando o tratamento caso perceba que há alguma alteração no animal”, finaliza a veterinária. 


Autor: Nathalia Encina
Fonte: Assessoria de Imprensa
Autor da Foto: Divulgação

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: mappel@sissaude.com.br. (51) 2160-6581