.
 
 
Livro derruba mitos e mostra nova realidade do mercado de saúde
 
Educação
 
     
   

Tamanho da fonte:


12/02/2009

Livro derruba mitos e mostra nova realidade do mercado de saúde

Faz balanço histórico do setor, refuta crise e mostra que problemas de gestão são sistêmicos

Chega às livrarias de todo o País esta semana o volume 2 do livro Para Entender a Saúde no Brasil (LCTE Editora, R$ 49), um vigoroso conjunto de ensaios inéditos que esquadrinha a situação do mercado de saúde desde a época colonial até os mais recentes lances políticos, técnicos e de negócios de um setor que movimenta mais de R$ 30 bilhões por ano. Organizada pelos pesquisadores Maria Cristina Amorim e Eduardo Perillo – que também assinam um de seus 13 artigos – a obra conta com textos de pesos-pesados da área, a exemplo de Luiz Roberto Barradas Barata, secretário estadual da Saúde de São Paulo, do ex-ministro José Cechin, da advogada Maria Stella Gregori, até recentemente diretora da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e de Fabio Gandour, cientista-chefe da IBM Brasil.

Os temas abordados se pautam por uma visão múltipla da realidade do complexo de saúde, que engloba desde as operadoras de planos até a indústria farmacêutica, passando pelos profissionais de medicina e as instituições hospitalares, além de fornecedores de tecnologia e gestores da política macro setorial. Com uma ampla profusão de dados e análises finas de áreas críticas como os serviços de emergência hospitalar e a participação dos bancos nos negócios da saúde, o livro parte de um pressuposto polêmico – o de que a propalada crise histórica do setor simplesmente não existe.

“Considerando o modelo técnico, político e de negócios acolhido por esse mercado no País, está tudo na mais perfeita ordem lógica”, diz o médico e doutor em História Econômica Eduardo Perillo, um dos organizadores e co-autor do volume. Para a economista e doutora em Ciências Sociais Maria Cristina Amorim, também co-autora e organizadora do livro, “o modelo adotado para a saúde no limite pode ser discutível, mas só é possível avaliá-lo compreendendo quais são as cartas na mesa. É o que procuramos mostrar a partir dos nem sempre convergentes pontos de vista de pessoas que estão em posição de destaque no jogo. Sem isso não há sentido algum em discutir o que o Brasil quer desse setor de importância vital”, diz ela.

Nos ensaios desse segundo volume há uma amarração lógica com os textos da primeira coletânea homônima, lançada há dois anos. “O ponto em comum é que estamos empenhados na dura missão de desfazer mitos comuns até entre profissionais do setor. A leitura dos artigos”, dizem os organizadores na apresentação da obra, “revelará o crescimento do setor no Brasil, o investimento no uso de sofisticadas ferramentas de gestão e financiamento, a heterogeneidade das organizações, a aceleração da inovação e a aguda diversidade de interesses.”
 

 

Para Entender a Saúde no Brasil 2 - Os ensaios e os autores

1 – Medicina e saúde: o determinismo de uma e o probabilismo de outra.
• Fábio Latuf Gandour – médico e cientista-chefe da IBM Brasil.

2 – Medicamentos no Brasil: impasses e perspectivas.
• Luiz Roberto Barradas Barata – Médico, secretário de Saúde do Estado de São Paulo.
• José Dínio Vaz Mendes – Médico, assessor técnico da Secretaria de Saúde de São Paulo.

3 – Planos de saúde: regulação e conseqüências não desejadas.
• José Cechin - Superintendente executivo do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar, ex-ministro da Previdência e Assistência Social do Brasil.
• Bruno Dutra Badia - Economista, consultor do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar.

4 – Os desafios para a sustentabilidade na saúde suplementar no Brasil.
• Maria Stella Gregori - Advogada, professora da PUC/SP, ex-diretora da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

5 – Planos privados de assistência à saúde: plano coletivo por adesão, um estudo de caso.
• Sandra M. L. Oliveira - Psicóloga e diretora de seguradora.
• Claudemir Galvani - Economista e professor da PUC/SP.

6 – Concentração e verticalização no setor de saúde suplementar: uma análise econométrica.
• Sandro L. Alves - Economista, professor da Universidade Santa Úrsula, gerente da FENASAÚDE.

7 – Aumento da cobertura e dos planos preços dos planos de saúde.
• Marcelo de Lima Dias - Administrador.

8 – Os bancos e o setor saúde.
• Marcelo Cyrino - Contabilista, diretor do Hospital São Lucas (Ribeirão Preto / SP).

9 – Estratégias de desenvolvimento do grupo Nossa Senhora de Lourdes.
• Fábio Sinisgalli – Administrador e diretor geral do Hospital Nossa Senhora de Lourdes.

10 – Composição e evolução dos índices de inflação geral e setorial no Brasil.
• Carlos Alberto Oliva Garcia – Médico, professor do Centro Paulista de Economia da Saúde, Grupo Interdepartamental de economia da saúde da UNIFESP

11 – Relevância da análise econômica em saúde para o processo decisório do governo no tratamento de doença cardiovascular.
• Denizar Vianna Araújo – Médico e professor da UERJ

12 – As doenças crônicas, o gerenciamento de doenças e a saturação dos serviços de emergência.
• Waldemir Resende – Médico e ex-diretor do Instituto Central do HC.

13- Formação do complexo médico-hospitalar: contribuições da história econômica para a compreensão de problemas atuais.
• Eduardo Perillo – Médico e doutor em história econômica.
• Maria Cristina Amorim – Economista e professora titular da PUC/SP.


Autor: Mauricio Bonas - Assessoria de Imprensa
Fonte: www.allameda.com

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602