.
 
 
Entidades médicas unidas
 
Destaques
 
     
   

Tamanho da fonte:


23/03/2010

Entidades médicas unidas

As três principais entidades médicas do RS estão juntas em nova diretoria do SIMERS

Na posse da diretoria do Sindicato para o período de 2010 a 2012, na noite de sexta-feira, em Porto Alegre, os presidentes do SIMERS, Paulo de Argollo Mendes, do Conselho Regional de Medicina (CREMERS), Cláudio Balduíno Franzen, e da Associação Médica do RS (AMRIGS), Dirceu Francisco de Araújo Rodrigues, destacaram as prioridades para a luta da classe: aprovação do piso nacional de R$ 7 mil e da lei do Ato Médico (ambos tramitando no Congresso Nacional), criação da carreira de Estado para médico e implantação da tabela de honorários já adotada em planos de saúde e área privada para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Argollo, que começa o quarto mandato à frente da entidade – maior na área sindical médica na América Latina graças à sua alta densidade de associação (quase 70% dos profissionais em atuação no RS), ressaltou que a união das três siglas dará novo impulso às pautas que afetam diretamente o trabalho médico. Franzen e Rodrigues integram agora 0 conselho de representantes do SIMERS.

O presidente do Sindicato, que também preside a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que reúne 330 mil médicos, citou que o piso para 20 horas já está pautando negociações no Estado, mesmo aguardando conclusão da análise pelos parlamentares federais.

O Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV), que teve estudos da Fundação Getúlio Vargas e busca valorização da formação e diferentes especialidades, foi proposto a inúmeros municípios, como Porto Alegre e Canoas e em diversas regiões gaúchas. “Todas estas ações vão assegurar melhor condição de assistência médica à população e acabará, por exemplo, com a falta de médicos. Com a união das entidades, tenho certeza de que vamos alcançar nossos objetivos”, projetou Argollo.



O presidente do CREMERS considera fundamental a atuação conjunta, mesmo que cada uma desempenhe suas atribuições técnicas. “Estávamos isolados e hoje agimos acima de questões pessoais, com uma pauta comum que nos une. Essa aproximação potencializa esforços, que só beneficiarão o trabalho médico e a sociedade que confia no nosso papel”, ressaltou Franzen.

O dirigente do conselho, exemplificou que a parceria ocorre tanto nas pautas relacionadas a carreira, remuneração e exercício da profissão, como no combate a problemas que impedem assistência adequada.

Para o presidente da AMRIGS, a nova atuação desafia e deve amplificar as ações que dominam a pauta no Estado e em todo o País. Rodrigues lembrou que o PCCV, a regulamentação da Medicina (única profissão da saúde até hoje sem delimitação da área de atuação) e o piso nacional são plataformas que já uniram as entidades nacionais – Conselho Federal de Medicina (CFM), FENAM e Associação medica Brasil (AMB).

“Não estamos mais divididas. O pensamento não só do SIMERS, AMRIGS ou CREMERS, mas da classe médica”, valorizou o presidente da Associação Médica.


Autor: Imprensa
Fonte: Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - cj 1101- Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: mappel@sissaude.com.br. (51) 2160-6581